Compota de cascas de limão siciliano

Ingredientes:

  • 1 xícara (chá) de casca de limão siciliano, sem a parte branca, cortada em tirinhas finas
  • 2 xícaras de água
  • 1 xícara de açúcar (ou apenas 1/2 xícara de açúcar magro ou adoçante culinário)
  • 2 pedaços pequenos de canela em pau
  • 1 cravo da índia

Modo de fazer:

Coloque todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo baixo por 40 minutos a 1 hora ou até as cascas ficarem macias, e a calda, mais espessa. Mexa de vez em quando. Após os primeiros 40 minutos, experimente (esfrie um pouco antes) e, caso esteja secando, mas as casquinhas ainda estiverem firmes, coloque mais 1/2 xícara de água  e aguarde o ponto de geléia.

DICA: Retire o máximo da parte branca da casca para que a compota não fique amarga. E tenha muito cuidado ao mexer, pois a calda fica extremamente quente e você não quer ganhar uma queimadura de segundo grau.

DICA1: Coloque em vidro esterilizado (ferva o pote e a tampa por 5 minutos, retire sem tocar na parte interna e depois deixe secar de cabeça pra baixo em pano de prato limpo). Tampe e espere esfriar para guardar na geladeira.

DICA2: Você pode usar como geléia em pães, com iogurte parfait e panquecas ou como calda de sorvete. Fica bom também com carnes grelhadas ou em molho de salada. Se você esquentar e colocar sobre um pedaço de queijo brie, fica uma entrada deliciosa.

Fonte: Cozinhando para 2

 

Abacaxi

Abacaxi

O abacaxi é um fruto de regiões tropicais e subtropicais, de grande aceitação em todo o mundo, quer ao natural, quer industrializado, agrada aos olhos, ao paladar e ao olfato. Por essas razões e por ter uma “coroa”, cabe-lhe por vezes o codnome de “rei dos frutos”, que lhe foi dado, logo após seu descobrimento, pelos portugueses. O fruto, quando maduro, tem o sabor bastante ácido e muitas vezes adocicado. Em culinária pode ser utilizado como um poderoso amaciante de carnes. Habitualmente usa-se a polpa da fruta, mas seu miolo e as cascas podem ser aferventadas para produção de sucos. O abacaxi é considerado o símbolo da hospitalidade. Para os povos antigos, colocar um abacaxi do lado de fora das casas é sinal de que visitantes são bem vindos.

O abacaxi pode ser consumido ao natural ou industrializado, sob a forma de fatias ou pedaços em calda, pedaços cristalizados, passa, picles, suco, xarope, geléia, licor, vinho, vinagre, aguardente. Todavia, os principais produtos são as fatias ou pedaços em calda e o suco. Com o suco do abacaxi podem ser preparados refrescos, sorvetes, cremes, balas e bolos. Como subprodutos da industrialização do abacaxi, obtém-se álcool, ácido cítrico (citrato), ácido málico, ácido ascórbico (vitamina C), bromelina (enzima que entra na composição de diversos medicamentos) e rações para animais; do restante da planta, são aproveitados industrialmente as fibras e o amido. O suco do abacaxi contém cerca de 12% de açúcar e 1% de ácidos orgânicos (principalmente ácido cítrico); é considerado boa fonte de vitaminas A e B1, bem como razoável fonte de vitamina C.

No Brasil, a variedade mais plantada é a Pérola (conhecida no exterior como do grupo Pernambuco), que produz fruto de polpa amarelo-pálida, quase branca, de sabor bastante doce e de baixa acidez; as folhas têm as margens armadas de espinhos.