Suco cremoso de carambola

Ingredientes:

  • 2 bolas de sorvete de creme
  • 1 carambola pequena
  • Calda de caramelo para decorar

Modo de fazer:

Em um liquidificador, bata uma xícara e meia (chá) de água gelada com o sorvete de creme e a carambola até ficar homogêneo. Sirva em copos altos decorados com calda de caramelo.

DICA: Escolha carambolas com formato regular, sem partes escuras ou moles. Essa fruta, com seu sabor azedinho, é ótima também para pratos salgados, como saladas.

 

Carambola

carambola

A carambola é o fruto da caramboleira, uma árvore ornamental de pequeno porte. A fruta parece uma estrela quando cortada e tem cinco gomos. Possui flores brancas e purpúreas. É largamente usada como planta de arborização de jardins e quintais. É originária da Índia, sendo muito conhecida na China.

De sabor agridoce, com coloração variando do verde ao amarelo, dependendo do grau de maturação, rica em sais minerais (cálcio, fósforo e ferro) e contendo vitaminas A, C e do complexo B, a carambola é considerada uma fruta febrífuga (que serve para combater a febre), antiescorbútica (que serve para curar a doença escorbuto – carência de vitamina C, e que se caracteriza pela tendência a hemorragias) e, devido à grande quantidade de ácido oxálico, estimulador do apetite. Seu suco pode ser usado para tirar manchas de ferro, de tintas e ainda limpar metais. Sua casca é utilizada como antidisentérico, por possuir alto teor de tanino – cujo poder adstringente pode prender o intestino.

Pode ser consumida ao natural ou no preparo de geléias, caldas, sucos e conservas. Cortada em fatias e deixada no fogo brando com açúcar, fica quase da mesma consistência e sabor do doce de ameixa-preta. Na Índia e na China são bastante consumidas como sobremesa, assim como as flores e os frutos verdes, que são utilizados nas saladas.

Pessoas portadoras de insuficiência renal não podem comer carambola, pois esta fruta possui uma toxina natural que não é filtrada pelo rim destas pessoas, ficando retida no organismo e atingindo o cérebro, podendo levar inclusive, à morte. Os sintomas de intoxicação são crise de soluços, confusão mental, convulsões e coma.