Brie Empanado

Ingredientes:

  • 1 queijo brie pequeno
  • 1/2 xícara de farinha de trigo
  • 1 ovo
  • 1/2 xícara de farinha de rosca
  • 1 colher de sopa de queijo parmesão ralado
  • pimenta do reino a gosto
  • sal a gosto
  • óleo para fritar

Modo de fazer:

Tempere a farinha de trigo com sal. Bata o ovo com um garfo, e tempere com sal e pimenta do reino. Tempere a farinha de rosca com o queijo parmesão ralado. Em seguida passe o queijo brie na farinha de trigo, depois no ovo batido e em seguida na farinha de rosca. Faça esse processo mais uma vez na mesma sequencia (certifique-se de não deixar nem um pedacinho de queijo sem ser empanado). Reserve. Aqueça o óleo em uma panela pequena que caiba o queijo inteiro para que seja frito por imersão (o queijo brie ou camembert, deverá ficar totalmente coberto com o óleo). Depois que o óleo estiver bem quente, abaixe o fogo e coloque o queijo empanado. Frite até que fique bem dourado. Retire e deixe escorrer. Sirva seu brie empanado com geleias, torradinhas e etc.

Fonte: Comidinhas do Chef

Bruschetta Tradicional

Ingredientes:

  • 4 fatia de pão de preferência amanhecido claro
  • 2 tomates maduros + bem maduros mesmo
  • 1/2 xícara de azeite
  • 1 dente de alho
  • 1 colher de sopa de orégano
  • folhas de manjericão
  • sal a gosto

Modo de fazer:

Primeiro corte os tomates em cubinhos e amasse o dente de alho. Numa tigela, junte-os ao azeite, misturando bem. Acrescente o manjericão, o orégano e o sal e mexa novamente. Em seguida leve para assar as fatias de pão. Coloque por cima de cada fatia um pouco da mistura. Sirva quentinho.

Fonte: Comidinhas do Chef

Qual a diferença entre Tender, Peru e Chester?

O Natal é uma grande oportunidade de reunir a família em um clima de fraternidade, troca de presentes, muita alegria e diversão. E nada junta todos esses elementos de forma mais deliciosa do que a ceia de Natal, uma refeição recheada de pratos típicos que geralmente não aparecem na nossa mesa em outras épocas do ano. Os três mais comuns são o Chester, o peru e o tender. Mas você sabe o que é um Chester? Acha que? Tender? tem a ver com a música do Elvis Presley? E o peru, é só uma galinha gigante? Como assar os três? Com o que servir? Temos as respostas que vão deixar o seu Natal mais delicioso.

Chester, a estrela brasileira

O Chester é praticamente um herói nacional, firme, forte e de peito estufado e coxas torneadas na mesa de milhões de brasileiros, fazendo a alegria do Natal. No entanto, quase ninguém sabe o que ele é, de fato. Um pássaro? Um avião? Nada disso. O Chester é um tipo especial de frango que foi selecionada para ter baixo teor de gordura, alto teor de proteínas e 70% de sua carne nobre concentrada no peito e nas coxas. Ou seja, é tudo de bom, em tamanho família.

E se ninguém nunca viu um Chester, é porque só a Perdigão tem. O nome não indica uma espécie de ave. A palavra, derivada de chest? (peito, em inglês), é marca usada pela Perdigão, que o trouxe dos Estados Unidos em 1979. Com sua carne macia e suculenta, o Chester já vem temperado, prontinho para ir ao forno na noite de Natal ou ser incrementado com sua receita favorita.

Para dar a sua cara que tal marinar a carne, cobrindo com água, sal, ervas, como alecrim e salsinha, e um pouco de suco de limão ou vinagre em uma vasilha? Um truque é usar um saco de assar – que você encontra com facilidade no supermercado – que garante que o tempero fique espalhado por toda a carne. Para manter o peito suculento, fica a dica: cubra essa parte- e apenas ela! – com papel alumínio por mais ou menos 1 hora (O ideal é não deixar todo o tempo de cozimento). Dessa forma, você desacelera o cozimento do peito, que pode ficar ressecado antes do resto do Chester estar pronto.

Para acompanhar, uma boa dica é uma tradicional farofa natalina, além de uma salada de batatas ou salpicão. Vai ficar uma delícia!

Peru, a tradição norte-americana

O peru é uma ave de grande porte, nativa da América do Norte e é tradicionalmente servida em dois grandes feriados nos Estados Unidos: o Dia de Ação de Graças e no Natal. Ele tem uma carne bastante saborosa, peito com carne branca e coxas mais rosadas.

Uma das coisas mais surpreendentes sobre o peru é o próprio nome da ave, que é praticamente uma salada de referências erradas de geografia. Quando os europeus encontraram os primeiros perus, acreditavam, incorretamente, se tratar de uma espécie encontrada na Turquia, por isso, o nome ? turkey? em inglês. O nome em português é derivado de uma confusão similar: ora pois, nossos antepassados portugueses achavam que a ave era trazida do Peru.

Assim como o Chester, o Peru Perdigão já vem temperado suavemente, pronto para receber seu toque especial, além dos miúdos, que podem ser usados para rechear com uma farofa espetacular. E para não perder o ponto do cozimento, é fácil: ele já vem com termômetro que avisa quando está pronto.

As dicas para manter o peru bem suculento e macio são parecidas com às do Chester. É importante deixar a carne marinando com temperos ou, pelo menos, na água com sal. Isso ajuda a impedir que o peito fique ressecado antes das coxas ficarem prontas. O sabor é mais marcante que o do Chester e a carne costuma ter uma textura um pouco mais rígida. Para acompanhar, nossa sugestão é apostar em uma farofa com bacon, saladas com maçã e molho com sabor mais ácido. As castanhas também podem completar, já que são uma tradição de Natal e encaixam muito bem com o sabor da carne.

O que, afinal, é um tender?

O tender, diferente do Chester e do peru, não é uma ave, nem é derivado de uma. Na verdade, ele é o pernil defumado do porco, ou um tipo de presunto. Geralmente em formato bolinha, o tender já costuma vir desossado e pré-cozido, mas ele fica muito mais suculento quando assado e temperado do seu jeitinho! Tradicionalmente, o tender é preparado com frutas ou marinado em outros ingredientes doces, como melado de cana, o que cria um contraste muito gostoso com a carne mais salgadinha do porco.

A farofa, especialmente se for temperada com bacon ou outro corte de porco, encaixa como uma luva como complemento do prato, que já tem um sabor relativamente complexo e variado.

Um é pouco, dois é bom? três é demais?

A resposta depende muito das preferências e do tamanho de sua família. O Chester acaba levando uma vantagem na nossa mesa porque, como é um parente do frango, é muito mais familiar ao gosto do brasileiro. O tender complementa bem como uma segunda opção para quem prefere carne vermelha ou quem simplesmente quer experimentar sabores bem diferentes na ceia de Natal. Mas, se as três opções forem muito para a noite do dia 24, que tal escolher uma para o almoço do dia seguinte e assim aproveitar todos esses sabores maravilhosos no seu final de ano? Hmmmm!

Fonte: Perdigão

Salpicão festeiro de atum

Ingredientes:

  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 colher (sopa) de mostarda
  • 2 colheres (sopa) de suco de limão
  • 1/2 cebola ralada
  • 2 xícaras (chá) de batata cozida em cubos
  • 2 latas de atum escorridas
  • 1 xícara (chá) de cenoura ralada
  • 1/2 xícara (chá) de salsão ralado
  • 2 maçãs verdes sem casca em cubos
  • 1 lata de milho escorrido
  • 1/2 xícara (chá) de uva-passa
  • 1 caixa de creme de leite
  • 2 xícaras (chá) de maionese pronta
  • 1/2 xícara (chá) de azeitona verde picada
  • Sal a gosto
  • 1 xícara (chá) de batata palha

Modo de fazer:

Em uma vasilha, misture o azeite, a mostarda, o suco de limão e a cebola formando um molho. Reserve. Em outra vasilha, coloque a batata, o atum, a cenoura, o salsão, a maçã, o milho, a uva-passa, o creme de leite, a maionese, a azeitona e o molho reservado. Misture bem e leve à geladeira por 1 hora. Retire, transfira para uma travessa, decore com a batata palha e sirva.

Fonte:

Farofa de tender

Ingredientes:

  • 3 colheres (sopa) de manteiga
  • 1 cebola picada
  • 1 cenoura ralada
  • 1 xícara (chá) de tender em cubos
  • 1/3 de xícara (chá) de uva-passa preta sem semente
  • 1/3 de xícara (chá) de azeitona verde em rodelas
  • 1 tomate sem sementes em cubos
  • Sal e pimenta-do-reino a gosto
  • 1 e 1/2 xícara (chá) de farinha de milho biju
  • 2 colheres (sopa) de cheiro-verde picado

Modo de fazer:

Derreta a manteiga em uma panela, em fogo médio e refogue a cebola por 2 minutos sem dourar. Acrescente a cenoura e o tender e refogue por 2 minutos. Adicione a uva-passa, a azeitona, o tomate e tempere com sal e pimenta. Polvilhe a farinha e frite por 2 minutos. Misture o cheiro-verde e sirva. Rendimento: 6 porções.

Fonte: Minha Guia da Cozinha – Ano-2 – nº9

Couve-flor gratinada com leite de coco

Ingredientes:

  • 1 couve-flor lavada e cortada em buquês
  • 3 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • 200ml leite de coco (ou 1 garrafa)
  • 2 xícaras (chá) de leite
  • 4 ovos
  • 4 colheres (sopa) de farinha de trigo
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 1 cebola picada
  • 1/2 xícara (chá) de queijo parmesão ralado
  • salsa (ou salsinha) picada a gosto
  • sal a gosto
  • pimenta-do-reino a gosto

Modo de fazer:

Aqueça o azeite em uma grelha e grelhe os buquês de couve-flor. Coloque-os em um refratário untado e reserve. No liquidificador, bata o leite de coco, o leite, os ovos e a farinha de trigo. Acrescente sal e pimenta e reserve. Em uma panela, aqueça a manteiga e doure a cebola. Junte a mistura do liquidificador, leve ao fogo brando (150 ºC) e mexa sem parar até engrossar. Deixe esfriar e despeje sobre a couve-flor. Polvilhe a salsa e o queijo ralado. Leve ao forno, preaquecido, a 200 ºC até dourar.

DICA: Pode-se substituir o couve-flor por brócolis.

Fonte: Revista na Maria – Ed. 368

Ensopado de sardinha

Ingredientes:

  • 1,5 kg de sardinha limpa
  • 4 batatas cortadas em rodelas
  • 1 cebola grande cortada em rodelas
  • 2 colheres (sopa) de salsa (ou salsinha) picada
  • 1 colher (sopa) de vinagre
  • 3 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • 1 folha de louro picada
  • sal a gosto
  • pimenta-do-reino a gosto

Modo de fazer:

Em uma panela de fundo grosso, faça uma camada com batatas. Espalhe um pouco da cebola e disponha as sardinhas. Polvilhe com um pouco de salsinha, sal e pimenta. Regue com vinagre e azeite e repita as camadas até terminarem os ingredientes. Coloque a folha de louro na última camada. Tampe a panela e cozinhe em fogo baixo (160 ºC). Levante a panela do fogo e chacoalhe-a de vez em quando para evitar que grude no fundo e cozinhe até a batata ficar macia. Retire do fogo, regue generosamente com azeite e sirva. Rendimento: 4 porções.

DICA: Peça para o seu peixeiro retirar toda a espinha da sardinha.

Fonte: Revista Ana Maria – Ed. 368

Alcatra com broto de feijão e vagem

Ingredientes:

  • 2 colheres (sopa) de óleo
  • 2 dentes de alho amassados
  • 500 gramas de alcatra cortada em tiras
  • 3 xícaras de moyashi (ou broto de feijão)
  • 250 gramas de vagem em pedaços
  • 2 colheres (sopa) de molho de soja (shoyu)
  • 1/3 xícara de Água
  • 1 colher (sopa) de amido de milho
  • 1 pimenta-dedo-de-moça cortada em rodelas
  • pimenta-do-reino a gosto

Modo de fazer:

Em uma frigideira, aqueça o óleo em fogo alto (200 ºC a 220 ºC). Acrescente o alho e frite por alguns segundos. Coloque a carne e refogue por 5 minutos ou até dourar ligeiramente. Junte a vagem e o broto de feijão e refogue por mais 15 minutos ou até ficarem macios. Adicione o molho de soja misturado com a água e o amido, misture e tempere com pimenta. Cozinhe, mexendo sempre, até o molho engrossar levemente. Retire do fogo, transfira para um prato e decore com a pimenta. Rendimento: 4 porções.

Fonte: Ana Maria Receitas – Ed. 368

 

 

Tortinha de bacon e champignon

Ingredientes:

Massa:

  • 2 xícaras (chá) bem cheias de farinha de trigo (cerca de 240 g)
  • ½ colher (café) de sal
  • 1 colher (chá) de fermento em pó
  • 100 g de manteiga em temperatura ambiente
  • Água para dar o ponto

Recheio:

  • 100 g de bacon em cubinhos frito e escorrido
  • 200 g de requeijão
  • 2 ovos grandes
  • 100 g de champignon picadinho
  • Salsinha e cebolinha verde picada

Modo de fazer:

Massa:
Misture a farinha, o sal e o fermento. Junte a manteiga e amasse com a ponta dos dedos até formar uma bola homogênea (acrescente água aos poucos até dar o ponto). Envolva em filme plástico e deixe em repouso por ½ hora. Abra a massa com o rolo sobre uma superfície enfarinhada, corte em círculos e forre forminhas de quiche (8 cm de diâmetro x 1,7 cm de altura). Fure a massa com um garfo, preencha ¾ de cada forminha com o recheio e leve ao forno médio preaquecido (200°C) por 15 a 20 minutos ou até que o recheio esteja firme e levemente dourado.

Recheio:
Bata o requeijão com os ovos até ficar homogêneo. Junte os demais ingredientes, misture e utilize.

Fonte: Coleção Supergasbras – salgadinhos

Lasanha magnífica

Ingredientes:

  • 1 litro de leite
  • 1 bisnaga de requeijão de 1,800kg
  • 2 ovos
  • 1 lata de creme de leite
  • 1 pacote de massa de lasanha pré-cozida
  • 500g de queijo mussarela ralado
  • 300g de presunto fatiado
  • 3 xícaras (chá) de molho vermelho pronto de sua preferência
  • 50g de queijo parmesão ralado

Modo de fazer:

No liquidificador, bata o leite, o requeijão, os ovos e o creme de leite. Em um refratário, alterne camadas do molho branco, massa, mussarela e presunto, terminando em molho. Com uma colher, recue a lasanha nas laterais do refratário e coloque o molho vermelho. Polvilhe com o parmesão, cubra com papel-alumínio e deixe descansar por 1 noite. Leve ao forno, preaquecido, por 30 minutos ou até cozinhar e gratinar. Retire do forno e sirva em seguida.

Fonte: Guia da Cozinha